domingo, 27 de maio de 2012

Casar ou comprar uma bicicleta?

Tomar uma decisão não é uma coisa simples, pois são elas que interferem em nosso destino. Por mais simples que seja, cada vez que precisamos fazer uma escolha estamos definindo novos caminhos, alguns certos, outros duvidosos... Mas que só conheceremos ao trilhá-los.

Tomar uma decisão implica em mudanças, que podem ser positivas ou não... Por isso é preciso pensar bem e analisar os prós e os contras para não nos arrependermos depois, porque nem sempre será possível reverter a situação.

Tomar uma decisão exige atitude e muita coragem para mudar... Mudar aquilo que não está bom, mas que também pode piorar se não fizermos a escolha certa! Por pior que esteja a situação, nem sempre é fácil sair de uma zona de conforto para enfrentar algo novo! É preciso ter certeza do que queremos!

Tomar uma decisão deveria ser uma coisa mais simples, pois, na maioria das vezes, não temos muito tempo para pensar... Certas decisões precisam ser rápidas, pois ao demorar corremos o risco de perder as oportunidades!

Tomar uma decisão exige muita responsabilidade, pois interfere não apenas em nossa vida, mas também na vida de quem está ao nosso lado, seja no aspecto pessoal, profissional ou social. E nessas situações devemos ter muito mais cuidado.

Tomar uma decisão é algo que fazemos o tempo todo, durante toda a nossa vida, porém, na maioria das vezes, quando estamos acostumados com a situação, nem percebemos que estamos fazendo uma escolha, o processo acaba se tornando automático, pois o cérebro não precisa trabalhar muito, apenas repetir uma atitude rotineira, como decidir se levantaremos para trabalhar ou continuaremos dormindo, decidir o caminho que faremos até à empresa, decidir se almoçaremos no mesmo horário de sempre ou não, enfim, pequenas escolhas que fazemos inconscientemente todos os dias! Mas em algumas circunstâncias elas são muito mais difíceis!

Tomar uma decisão se torna mais difícil quando a decisão não interferirá apenas naquele dia, e sim a partir daquele dia, por toda a nossa vida, como mudar de emprego, de casa, de cidade, largar um vício, como parar de fumar, de beber, mudar de hábito, romper um relacionamento, enfim, como diz o ditado, casar ou comprar uma bicicleta...

E como casar, por enquanto, não está nos meus planos, e a bicicleta eu já comprei, para todas as outras decisões eu sempre terei dúvidas... Porém, peço a Deus que me dê discernimento para tomar as melhores decisões e força para arcar com as consequências, afinal, a vida é feita de escolhas e são elas que definirão a nossa história. E acredito que, na verdade, todas as escolhas são certas, pois cada uma delas nos leva a trilhar pelos caminhos necessários para a nossa evolução. O importante é estarmos atentos para o aprendizado que elas nos proporcionam e abertos para conhecer o novo!

Tomar uma decisão é a prova de nossa evolução, pois só quem tem dúvida e decide mudar é capaz de caminhar e abrir novas oportunidades para a vida, pois aquele que tem certeza de tudo e se acomoda em uma situação não precisa tomar decisão, mas também não sai do lugar!



12 comentários:

Tânia disse...

Se tivermos a coragem de mudar uma vez, teremos a coragem de mudar sempre!! Ficou muito bom o texto!!

Lucimara Fernandes disse...

Verdade, minha amiga! O importante é dar o primeiro passo...
Obrigada pela participação!
bjs

cimatti disse...

Não sei se foi sua intenção, Lucimara, mas achei seu texto bastante redundante, como se enrolasse, enrolasse... quase sem sair do lugar, sem acrescentar informação. Se foi intencional, é bem bacana pois dá a impressão de alguém que demora pra tomar uma decisão. Sobre as escolhas: escolhi uma vida mais caseira pra me casar, me casei... não deu certo; agora escolhi me separar, me separei... e não sei se vai dar certo. Enfim... era só pra falar sobre seu tema e seu texto, mas acho que aproveitei a oportunidade pra desabafar. Mas continuemos escolhendo "ou isto ou aquilo" nunca "aquilisto".

Lucimara Fernandes disse...

Oi Alexandre,
Não, a minha intenção não foi deixar o texto repetitivo, mas sim enfatizar a dificuldade que é tomar uma decisão que pode mudar a nossa vida... O engraçado foi a dificuldade que tive para concluir o texto... Talvez, por isso você o tenha achado repetitivo, mas não era para ser... rs. Conversando com minha amiga (Tânia) a respeito, ela ainda comentou que talvez ele não tivesse uma conclusão, justamente pela dificuldade de tomar uma decisão e pela complexidade de cada uma delas...
Obrigada pelo comentário!!
Um abraço!

Regina disse...

Pois é querida,tomar decisões ñ é fácil implica dizer que crescemos, e crescer amedronta.O peso da responsabilidade é grande ,e decidir é ser responsável.Livre arbitrio é fogo sempre há ganho e perda nas decisões tomadas e vc nunca vai saber o que teria sido se tivesse escolhido a outra opção,acho que isso nos deixa inseguros.Mas como a vida é feita de "esse ou aquele"o caminho é nos conhecermos mais e mais pra saber o que é melhor pra nossa vida e fazer a escolha "quase certa" Beijo grande lindona!!
Obs: comprar a bicicleta sai mais barato e menos estressante do que casar...rsrs

Lucimara Fernandes disse...

Oi Rê!!
Verdade, muito mais fácil ser criança... rs. Escolher o melhor caminho nem sempre é fácil, mas a gente tenta escolher o melhor para todos, né? Nem sempre acertamos... rs. Mas faz parte!
Quanto a sua observação, então me parece que, desta vez, fiz a escolha certa... rs.
Um grande beijo e obrigada pelo comentário!!

Adriano disse...

Lu... eu vivia dizendo isto a 20 anos atras! Nunca mais ouvi ou falei, apesar que agora seja tarde demais :)
Beijao pra vc. Continue escrevendo!

Lucimara Fernandes disse...

Oi Dri!!
Verdade... Fizemos escolhas diferentes na vida, você se casou... eu comprei uma bicicleta, mas elas não nos impediram de continuarmos amigos, porque decidimos que esta amizade será para sempre!!
Pode deixar, continuarei escrevendo!! Ah... E falando nisso lembrei de uma coisa!! Você está devendo me escrever uma carta!!! Estou esperando!! rs.
Um grande beijo a você também!

Anônimo disse...

Querida Luluzinha. Como diz o psicanalista Paulo Forbes: " O que torna a vida dramática e ter que tomar decisões a cada instante, mesmo aquelas que nem damos conta no memento. Segundo ele, isto acarreta um enorme desgaste emocional. Eu já penso que um dos poucos atrativos de nossa existência, seja o livre arbítrio, sem ele a vida não teria sentido. Quer se casar comigo? rsrsrsr...
Bjs.
André Bianc

Lucimara Fernandes disse...

Oi Andrézito!
Eu concordo com ele, viu? Tem horas que cansa ter que tomar tantas decisões... Não é fácil não! rs.
Mas também concordo com você que sem o livre arbítrio para fazer as nossas escolhas a vida ficaria sem sentido, seríamos como robôs comandados por algo maior... O ideal é haver um equilíbrio nessas decisões, que, na verdade, eu acredito que há! Muitas vezes queremos resolver as coisas a nossa maneira, mas parece que todo o universo conspira para que tudo tome um rumo diferente... E acho que isso é o equilíbrio, quando a vida nos mostra que estamos dando murro em ponta de faca e perdendo o nosso precioso tempo.
Quanto ao seu pedido, me sinto lisonjeada, mas não posso aceitá-lo... O meu destino é outro... rs.
Bjs e obrigada pelo comentário! Já estava sentindo falta da sua participação!

Marli disse...

Hey Lu, de novo vc vem com assuntos "existenciais e dificeis". Acho que vc tem que fazer psicologia!
Poxa, Lu, vc recebe uma proposta de casamento neste blog e nem tira um tempo para pensar, toma a decisão de comprar uma outra bicicleta?
Parabéns, me fez pensar numas escolhas que fiz e que agora me arrependo tremendamente.

Lucimara Fernandes disse...

Oi Marlizinha!!
Acho que o meu caso é de psiquiatria mesmo... Porque de tanto pensar um dia enlouqueço de vez... rs.
Quanto ao pedido de casamento, não se anime, é apenas uma brincadeira. Acredite, a bicicleta ainda é a melhor escolha! rs
E saber que te provoquei reflexões me deixa muito feliz, pois este é o meu objetivo! Mas jamais se arrependa de suas escolhas, com certeza, elas foram as melhores opções naquele momento! Agora, se o resultado alcançado não foi o esperado, que pelo menos, sirvam de aprendizado!
Um grande beijo!