domingo, 9 de outubro de 2011

Vida fácil

Queria saber quem inventou este termo, “Mulheres de Vida Fácil”...

Há dias venho observando algumas mulheres que “fazem ponto” perto da Dutra e comecei a pensar como deve ser a vida delas? Porque, na maioria das vezes, elas estão com o olhar triste, o semblante constrangido e a aparência triste... Se essa vida fosse fácil, elas não deveriam ser felizes? Por que as pessoas consideram esse tipo de vida fácil? Eu imagino que, ao contrário do dito popular, deva ser bem difícil!

Esta semana ocorreu um crime na região que me chamou bastante atenção! Uma mulher, aparentemente jovem, foi esfaqueada, morta e jogada no acostamento de uma estrada, como se fosse um resto de lixo, sem o menor valor... Foi encontrada como indigente, pois estava sem documentos, e com apenas R$ 15,00 no bolso. Devido aos seus trajes, um short curto e tamanco de salto alto, e a maquiagem carregada, desconfiaram que fosse mais uma dessas tais “mulheres de vida fácil”...

Que vida fácil é esta? Ser julgada pela aparência, vender o próprio corpo, para qualquer tipo de homem que aparecer, por alguns trocados para sobreviver, e depois ser esfaqueada até a morte, por acaso, é fácil para alguém?

Eu não sei quem era esta mulher... E nem se ela era mesmo uma “mulher de vida fácil” ou se foi outro o motivo que a levou à morte... Mas, se ela realmente levava este tipo de vida, que tipo de homem é esse que pagou pelos seus serviços? E pior, que se achou no direito de acabar com a sua vida depois? Que tipo de pessoa acha fácil acabar com a vida da outra? Que vida fácil é esta??

Provavelmente, jamais saberei quem inventou este termo, “vida fácil”, mas de uma coisa eu tenho certeza, esta pessoa não era capaz de se colocar no lugar de outra.

5 comentários:

André Bianc disse...

Mais uma belo e lúcido texto, embora muito triste. Na sexta-feira, após ter conhecimento do trágico fato, fiquei pensando: Aquela moça um dia foi criança, criança como as minhas filhas, que tiveram bonecas, um lar acolhedor, carinho, cuidados e amor. Que os bons mentores do universo, acolham esta alma, que lá, esta tenha o que na terra lhe foi negado. "Vida fácil"?. Deixo aqui meu respeito, minha compaixão e minha prece.

Lucimara Fernandes disse...

Oi meu amigo!
Que satisfação encontrar o seu comentário tão sensível neste post! Sinceramente, achei que este texto não seria comentado por ninguém...
Identifiquei-me muito com tudo o que você falou, pois quando olho para essas mulheres de "vida fácil" também penso em tudo o que elas não tiveram na vida para seguir este caminho...
Eu também peço a Deus por elas!
Um grande beijo, meu querido! e muito obrigada!

JHD disse...

Belo texto escolhido, aliás deveria ter sim muitos comentários, pois é um assunto que roda o nosso cotidiano,e quer saber só nos damos conta quando acontece essas tragédias, tanto que foi motivo de uma reportagem na semana passada. Quais foram os seus últimos minutos o que aconteceu com essa pessoa,o que ela falou por último.O que motivou tanta crueldade, será que não soube "SATISFAZER" aqueles que pagaram por isso, ou alguém mal amado achou que tinha o direito de
tirar a vida de alguém, na verdade não sabemos o que aconteceu, ela sabia.
Olha eu de novo me intromentendo nos seus post.To ficando viciado nisso, BJS

Lucimara Fernandes disse...

Oi JHD, você é sempre bem-vindo!
Quanto ao post, uma tragédia é sempre muito triste, mas por outro lado nos faz parar um pouco, refletir sobre a realidade a nossa volta e rever nossos valores.
Obrigada pela participação!
Beijos

Josy Rodrigues disse...

Concordo e digo mais, se essas mulheres tivessem a vida fácil não escolheriam isso pra vida delas.