domingo, 10 de abril de 2011

Dia 07 de Abril de 2011

O que está acontecendo com os nossos jovens?

Você que acompanha este blog deve se lembrar que uns 10 dias antes do massacre ocorrido na Escola Municipal Tasso da Silveira, no Realengo, Rio de Janeiro, eu escrevi sobre as minhas dúvidas em relação às pessoas que se incomodam tanto com as outras... Na ocasião, até citei o caso de bullying ocorrido na Austrália naquela semana... Mas se você ainda não leu este post, ele foi publicado no dia 27/03/11  e está disponível no arquivo do blog a sua disposição.

Hoje eu pergunto: Quando poderíamos imaginar que poucos dias depois assistiríamos a uma tragédia desta proporção? E ainda mais aqui no Brasil, tão perto de nós? Por quê? O que leva um jovem de apenas 23 anos cometer uma atrocidade dessa? Se é verdade que ele também foi vítima de bullying, naquela escola, o que de fato aconteceu que o marcou tanto assim para querer se vingar desta maneira? E por que contra aqueles jovens inocentes que ele nem mesmo conhecia? E por que contra meninas?

Bem, esta tragédia realmente nos desperta a curiosidade para entender o motivo de tudo isso... Mas mesmo que encontremos essas respostas, não mudará o fato e nem trará essas crianças de volta... Porém, levantar esses questionamentos pode nos ajudar a observar melhor o comportamento dos jovens e procurar soluções para evitar que isso volte a se repetir... Acho incrível como após acontecimentos como estes, sempre as pessoas mais próximas comentam que o assassino tinha um comportamento esquisito e dava sinais de que estava planejando algo... E por que ninguem faz nada? Por que esses sinais não são valorizados até que o pior aconteça?

Há quase um ano, eu li um livro, muito bom, que fala sobre um caso semelhante, "Precisamos Falar Sobre Kevin", de Lionel Schriver, uma autora americana, que tive o prazer de conhecer na FLIP. O livro conta uma história fictícia, mas baseada em fatos reais, já que nos EUA, esses crimes acontecem com maior frequência, ele conta a história da mãe do assassino, uma mulher bem sucedida, que a princípio não queria ter filhos, mas que resolve ter para agradar ao marido, porém, desde o nascimento do bebê, ela percebe o comportamento esquisito do filho, só que o marido não a leva a sério. Uns 10 anos depois ela volta a engravidar, desta vez de uma menina, que sofre na mão do irmão... Até o dia em que ele coloca em prática o seu plano, assassinando diversas pessoas na escola onde estudava... Agora, se você quiser saber como termina esta história, terá que ler o livro... Mas fiz questão de citá-lo neste post, pois este livro conta o outro lado, da mãe, que sofre tanto quanto as mães das vítimas, por não entender o motivo do filho ter se tornado um monstro e também por ser julgada pela sociedade como responsável pela atitude do filho... Já no caso do Wellington Menezes de Oliveira, ele já não tinha mais os pais adotivos e nem a mãe biológica, mas convivia com irmãos e colegas que também o achavam estranho...

Minhas dúvidas neste caso, são: Como, nós, leigos, podemos perceber no nosso dia-a-dia características destes psicopatas? Como podemos tratar essas pessoas caso a identifiquemos em nossa família ou em nosso meio social? Como podemos evitar que tragédias como estas voltem a se repetir?

Algo precisa ser feito! Por mais que esses casos venham se repetindo pelo mundo, não podemos aceitá-los  como normais...

Que Deus nos abençoe!

3 comentários:

danilo cesar disse...

Amiga, muito triste e traumatico, como sabermos o porque uma pessoa age desta forma, pensa em matar crianças inocentes, oque tinha elas para serem levadas por tal louco, e quantos outros não pensam nisso, e agora mais ainda pensam em fazer, por tal fragilidade temos de perceber oque possa fazer alguem assim, e ate mesmo uma segurança, ou para finalizar ate onde isso sera lembrado, pq logo todos esquecem e nada é feito ...apenas os pais destas pobres crianças lembrarão de toda perda, e as crianças que sobreviveram terão em mente tudo que presenciaram, que Deus as tenham como anjos e as que ficaram, sejam cuidadosamente cuidadas....

REGINALDO RITO disse...

é gata voce antrecipou um fato e que temos que nos preocupar muito. vc foi cirúrgica em muitos pontos, as escolas não estão preparadas p este fato, penso que, pessoas como vc deveria ir palestrar nas escolas , tanto para alunos como professores. Pense no assunto porque infelizmente neste momento tem algum idiota planejando algo semelhante.boring

Lucimara Fernandes disse...

Oi Danilo,
Concordo com você... Infelizmente, aqui no Brasil as pessoas e as autoridades costumam esquecer rapidamente esses fatos... Basta que outro pior aconteça que a mídia já muda o foco... As leis precisam ser cumpridas e os processos finalizados. Mas independente disso, cada um precisa fazer a sua parte e ficar atento ao que acontece a sua volta.
Obrigada pela participação!
Bjs

Oi Reginaldo,
É verdade, infelizmente, é bem provável que outro psicopata possa estar planejando outro crime bárbaro por aí... Por isso, acho importante que haja mais informação a respeito de como agir nesses casos para que possamos evitar novas tragédias. Porém, não me acho capacitada para tratar diretamente de um assunto tão sério... Sou apenas uma questionadora... Gosto de refletir e escrever, por isso uso este espaço para trocar ideias com os meus leitores, procurando fazer com que as pessoas não deixem um caso deste cair no esquecimento... Acredito que assim possamos encontrar novos caminhos para enfrentar a nossa realidade.
Obrigada pelo comentário e pela participação no blog!
bjs